Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

FAdeA negocia venda de oito jatos Pampa III no exterior

O Ministério da Defesa argentino está negociando a entrega de aeronaves para a Guatemala, Bolívia, Paraguai e Uruguai; Também negocia com a África do Sul e a Arábia Saudita


Poder Aéreo

O sonho do governo de Maurício Macri de começar a converter empresas estatais em empresas lucrativas começará a se materializar em algum momento nos próximos meses, não apenas em nível local: a empresa de aviação FAdeA, subordinada ao Ministério da Defesa, ampliará sua produção de aviões Pampa para o mercado internacional com uma venda projetada de pelo menos oito aeronaves militares.

IA-63 Pampa III

Depois de ter entregue três aviões Pampa no ano passado à Força Aérea Argentina e com um projeto de outra entrega de três aeronaves para este ano, a FAdeA será lançada ao mercado externo se as negociações forem concluídas com pelo menos seis países que estão muito interessados nas aeronaves militares que são produzidas na fábrica em Córdoba.

Segundo o site argentino Infobae, os executivos da FAdeA e do Ministério da Defesa, liderados por Oscar Aguad, estão atualmente negociando a venda de pelo menos oito aviões Pampa para as forças armadas da Guatemala, Paraguai, Uruguai e Bolívia. Enquanto há negociações avançadas para a fabricação do mesmo Pampa utilizado pela Força Aérea Argentina para países como a África do Sul e Arábia Saudita que também mostraram interesse nesta compra de aeronaves modernas.

No caso da Guatemala, ela vai adquirir dois aviões Pampa, o Paraguai pretende comprar três, o Uruguai dois e a Bolívia está fechando as negociações para adquirir uma aeronave. Cada um desses aviões tem um custo estimado de 12 milhões de dólares e a estrutura para montá-los já está concluída no terminal de Córdoba da FAdeA.

Luis Riva, secretário de Pesquisa e Defesa Ministério de Produção encarregado da FAdeA, disse ao Infobae que “depois de 10 anos a fabricante estatal de aeronaves militares voltou não apenas a ser uma fábrica de aviões que produz e vende aeronaves, mas está enfrentando o mercado internacional com agressividade”.

Assim, Riva confirmou que “vamos fazer tudo o que for necessário para que em poucos anos, várias Forças Aéreas dos países na região tenham Pampa III como seu avião de treinamento avançado e combate leve.”

FONTE: Defensa Sur

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas