Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

General dos EUA indica quanto falta para exterminar Daesh da Síria

Nesta terça-feira (5), o chefe do Comando Central dos EUA, general Joseph Votel, em audiência no Senado, declarou quanto falta para exterminar Daesh da Síria.


Sputnik

Menos de 52 km² estão sendo controlados por terroristas do Daesh (organização proibida na Rússia e em muitos outros países) na Síria, e eles serão libertos antes da saída das tropas dos EUA do país árabe, declarou Votel.


Resultado de imagem para Joseph Votel
Joseph Votel | Reprodução

"Um território de 43 mil milhas quadradas [88 mil km²], que já foi um dia controlado por eles, agora diminuiu para menos de 20 milhas quadradas [52 km²]", afirmou o general no Senado dos EUA.

Votel está confiante que o que restou nas mãos dos terroristas será liberto até saída das tropas militares norte-americanas da Síria. "Eu acredito nisso", respondeu a uma pergunta relevante.

A Síria enfrenta uma guerra civil desde 2011. As forças governamentais estão em conflito com numerosos grupos de oposição, militantes e organizações terroristas. Desde 2014, os EUA e seus aliados realizaram uma operação contra os terroristas do Daesh (organização terrorista proibida em vários países incluindo a Rússia) na Síria.

Porém, eles operam no país árabe sem permissão das autoridades locais. Em dezembro de 2018, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que as tropas dos EUA seriam retiradas da Síria em conexão com a vitória sobre a organização terrorista.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas