Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

General iraniano: Irã vai castigar severamente agressores que o atacam

Na segunda-feira (11), centenas de milhares de iranianos realizaram comícios em todo o país para celebrar o 40º aniversário da queda do regime do xá e o triunfo do aiatolá Ruhollah Khomeini, o clérigo xiita que liderou uma Revolução Islâmica que até hoje preocupa os países ocidentais.


Sputnik

As Forças Armadas de Teerã vão "punir severamente" os agressores que decidam atacar o Irã, informou a agência de notícias IRNA na segunda-feira (11), citando um porta-voz do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) do Irã.


Os efetivos do o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) durante um desfile militar (foto de arquivo)
Militares iranianos © AP Photo / Vahid Salemi

"O Irã islâmico chegou a um nível necessário […] para proteger suas fronteiras com capacidade militar efetiva e punir com firmeza qualquer agressor", declarou o porta-voz do CGRI, general Ramazan Sharif, durante um comício dedicado ao 40º aniversário da Revolução Islâmica.

Em 11 de fevereiro de 1979, o aiatolá Khomeini chegou ao poder no Irã, substituindo o governo apoiado pelo Ocidente do xá Mohammad-Reza Pahlavi e transformando o país em uma república islâmica.

Não é amplamente reconhecido que o governo britânico desempenhou um papel crucial no apoio ao líder por anos antes e depois da Revolução Islâmica.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas