Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Mídia: Hezbollah espalha cartazes em tentativa de guerra psicológica contra Israel

Acredita-se que cartazes em hebraico imperfeito sejam uma tentativa de guerra psicológica do Hezbollah contra as Forças de Defesa de Israel (FDI), segundo a mídia israelense.


Sputnik

Diversos cartazes provocando as FDI surgiram na fronteira israelo-libanesa na terça-feira (11), segundo o jornal The Times of Israel. Os cartazes foram colocados em pontos onde as tropas israelenses fazem patrulhamentos regulares.


Resultado de imagem para hezbollah
Hezbollah

"Se vocês não confiam em suas Forças Terrestres, que foram surradas no Líbano, vocês precisam enviá-las para suas forças de busca e resgate. Vocês precisarão delas", diz o texto dos cartazes, escrito em um "hebraico um pouco empolado", reporta a publicação.

Os cartazes também mostram uma colagem de tanques israelenses em chamas e soldados das FDI chorando.

As autoridades israelenses suspeitam que os cartazes foram colocados pelo Hezbollah como tentativa de guerra psicológica contra as FDI. Essa especulação é apoiada pelo fato de que as fotos dos cartazes foram compartilhadas por portais de notícias que se acredita serem afiliados à organização.

O texto dos cartazes se refere a um relatório veiculado no domingo (10) pelo canal Reshet 13 de Israel sobre um documento de dois opositores do Partido Trabalhista israelense acusando o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de "não acreditar nas Forças Terrestres".

O relatório escrito por Ofer Shelah do partido Yesh Atid e Ome Bar-Lev do Partido Trabalhista, que lidera um subcomitê de Relações Exteriores e Defesa, foi preparado em resposta às advertências do ex-ombudsman militar, major Yitzhak Brick, que punha em causa a prontidão de combate das FDI. O Exército israelense teria rejeitado as afirmações de Brick e afirmado estar pronto para a guerra.

As tensões ao longo da fronteira entre Israel e o Líbano aumentaram nos últimos meses, depois que Israel iniciou a construção de um novo muro de concreto, e se intensificaram ainda mais em dezembro, quando as FDI lançaram uma operação para encontrar e destruir túneis escavados pelo Hezbollah em território israelense.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas