Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Mílicias curdas anunciam início da ofensiva contra último reduto do Estado Islâmico

As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, anunciaram neste sábado o início da ofensiva final contra o último bastião do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no nordeste da Síria.


EFE

Cairo - "As FSD lançaram a última batalha para acabar com o grupo terrorista EI na cidade de Baguz, último reduto onde se fortificou o grupo extremista", disse o grupo apoiado pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos em comunicado.


Foro de arquivo de combatentes das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas. EFE/ Youssef Rabih Youssef
Foto de arquivo de combatentes das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas. EFE/ Youssef Rabih Youssef

Esse documento assegura que a batalha se iniciou esta noite, depois que foi concluída a evacuação de mais de 20.000 civis da região nos últimos dez dias.

Horas antes de fazer o anúncio, um porta-voz das FSD, Mustafa Bali, havia afirmado à Agência Efe que os jihadistas controlam uma área de cerca de dois quilômetros quadrados, que compreende as localidades de Baguz e Baguz al Fauqani.

Estas localidades estão situadas na margem leste do rio Eufrates, na província de Deir Zor, perto da fronteira do Iraque.

Na quarta-feira passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu que "provavelmente" será possível anunciar formalmente a conquista "de 100% do califado" no prazo de uma semana.

As FSD, com o apoio da coalizão internacional, lançaram em setembro do ano passado a última fase da ofensiva contra as últimas áreas povoadas sob o controle do EI.

O grupo radical também tem presença em zonas desérticas entre as províncias sírias de Deir Zor e Homs, uma área rodeada pelas forças de Damasco.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas