Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Mílicias curdas anunciam início da ofensiva contra último reduto do Estado Islâmico

As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, anunciaram neste sábado o início da ofensiva final contra o último bastião do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no nordeste da Síria.


EFE

Cairo - "As FSD lançaram a última batalha para acabar com o grupo terrorista EI na cidade de Baguz, último reduto onde se fortificou o grupo extremista", disse o grupo apoiado pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos em comunicado.


Foro de arquivo de combatentes das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas. EFE/ Youssef Rabih Youssef
Foto de arquivo de combatentes das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas. EFE/ Youssef Rabih Youssef

Esse documento assegura que a batalha se iniciou esta noite, depois que foi concluída a evacuação de mais de 20.000 civis da região nos últimos dez dias.

Horas antes de fazer o anúncio, um porta-voz das FSD, Mustafa Bali, havia afirmado à Agência Efe que os jihadistas controlam uma área de cerca de dois quilômetros quadrados, que compreende as localidades de Baguz e Baguz al Fauqani.

Estas localidades estão situadas na margem leste do rio Eufrates, na província de Deir Zor, perto da fronteira do Iraque.

Na quarta-feira passada, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, garantiu que "provavelmente" será possível anunciar formalmente a conquista "de 100% do califado" no prazo de uma semana.

As FSD, com o apoio da coalizão internacional, lançaram em setembro do ano passado a última fase da ofensiva contra as últimas áreas povoadas sob o controle do EI.

O grupo radical também tem presença em zonas desérticas entre as províncias sírias de Deir Zor e Homs, uma área rodeada pelas forças de Damasco.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas