Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã desloca sistema russo de defesa S-300 para a costa do golfo Pérsico (VÍDEO)

Uma coluna de caminhões iranianos transportando vários sistemas anti-aéreos russos S-300 Favorit para a costa do golfo Pérsico foi capturada em vídeo por um motorista e postada no YouTube.
Sputnik

O vídeo mostra como caminhões transportam partes dos sistemas antiaéreos e coincide com a escalada de tensão entre os Estados Unidos e o Irã com o envio de um grupo de combate naval dos EUA para a costa iranianas, relata Alarabiya.


Segundo o jornal russo Rossiyiskaya Gazeta, o envio dessas unidades do S-300 para a costa persa responde à crescente presença militar e naval dos Estados Unidos. O artigo também explica que as unidades não viajam sozinhas por via terrestre e fazem isso em caminhões para preservar sua vida útil e garantir a segurança durante a viagem.

Em 13 de maio, o comandante das Forças Aeroespaciais da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadé, assegurou que o país persa estava pronto para atacar os Estados Unidos devido à presença do referido grupo naval na região.

Hajizadé…

Mourão diz que guerra civil na Venezuela é 'cenário possível'

Vice-presidente brasileiro deu declaração sobre crise no país vizinho à GloboNews. Mourão também afirmou que presença de cubanos dificulta rompimento dos militares venezuelanos com Maduro.


Por G1

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou na noite desta quarta-feira (27) que uma guerra civil na Venezuela é um 'cenário possível. Ele deu a declaração ao ser questionado sobre a crise no país vizinho, em entrevista ao "Jornal das Dez", da GloboNews.

Resultado de imagem para Mourão comenta riscos de guerra civil na Venezuela
Mourão comenta riscos de guerra civil na Venezuela

Mourão disse que a situação pode ser considerada, diante da manutenção do regime de Nicolás Maduro no poder. "O cenário da guerra civil é um cenário possível, pela situação que o país vive", afirmou.

O vice-presidente brasileiro relacionou a crise também à presença de "20 mil a 60 mil" cubanos colocados por Maduro em setores de inteligência e segurança da Venezuela, o que Mourão chamou de "força estranha".

Assista à integra da entrevista

Segundo Mourão, a presença dos cubanos é uma forma de ameaça e dificulta o rompimento da ala militar com Maduro ou da adesão ao movimento do líder da oposição e presidente interino autoproclamado, Juan Guaidó.

"O que eu chamo de força estranha? São os cubanos", comentou Mourão. "Os cubanos detêm o controle de todos os setores de Inteligência na Venezuela. Existe medo. 'Medo', foi essa a palavra que foi dita pelo presidente Guaidó".

Desde o fechamento da fronteira do Brasil com a Venezuela em Roraima, há uma semana, 12 integrantes da Guarda Nacional Bolivariana desertaram, cruzaram o bloqueio e pediram refúgio no território brasileiro.


Guaidó no Brasil

O presidente interino autoproclamado da Venezuela chegou na madrugada desta quinta-feira (28) ao Brasil. Ele desembarca em Brasília para um encontro informal com o presidente Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

Mourão afirmou que vê a visita de Guaidó como estratégica para o reconhecimento do líder opositor diante dos venezuelanos. "Quer mostrar ao povo venezuelano que está sendo recebido pelo presidente da República do Brasil, um país limítrofe por quem os venezuelanos têm um carinho especial. Quera dar mensagem de que é reconhecido", disse Mourão.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas