Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

MRE russo: segurança de Israel é importante, mas seus ataques na Síria são ilegítimos

A segurança de Israel é uma questão primordial para a Rússia, mas os ataques da Força Aérea israelense contra o território sírio são ilegítimos e infundados, declarou aos jornalistas o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov.


Sputnik

"Para nós, a segurança de Israel é primordial. Tendo dito isso, eu não considero que os ataques ilegais de Israel contra alvos no território da Síria, inclusive alvos ligados ao Irã, sejam legítimos e possam ser justificados", disse.


Ministério das Relações Exteriores da Rússia
Ministério das Relações Exteriores da Rússia © Sputnik / Maksim Blinov

"Nós os condenamos, eles [ataques] são ilegítimos. Mas isso não significa que nós não devemos nos preocupar com a segurança de Israel", sublinhou o vice-chanceler, acrescentando que uma declaração semelhante feita ao canal CNN foi "maliciosamente deturpada por vários meios de comunicação".

Em 21 de janeiro, a Força Aérea de Israel lançou três ataques aéreos em território sírio, bombardeando regiões no oeste, sudoeste e sul.

A agência de notícias oficial da Síria SANA informou que a defesa antiaérea conseguiu interceptar e destruir a maioria dos mísseis antes que atingissem seus objetivos.

Em seguida, o representante permanente da Síria nas Nações Unidas disse que Damasco pode responder ao ataque aéreo de Israel que atingiu a capital síria com um ataque ao aeroporto de Tel Aviv.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas