Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

MRE russo: segurança de Israel é importante, mas seus ataques na Síria são ilegítimos

A segurança de Israel é uma questão primordial para a Rússia, mas os ataques da Força Aérea israelense contra o território sírio são ilegítimos e infundados, declarou aos jornalistas o vice-chanceler russo, Sergei Ryabkov.


Sputnik

"Para nós, a segurança de Israel é primordial. Tendo dito isso, eu não considero que os ataques ilegais de Israel contra alvos no território da Síria, inclusive alvos ligados ao Irã, sejam legítimos e possam ser justificados", disse.


Ministério das Relações Exteriores da Rússia
Ministério das Relações Exteriores da Rússia © Sputnik / Maksim Blinov

"Nós os condenamos, eles [ataques] são ilegítimos. Mas isso não significa que nós não devemos nos preocupar com a segurança de Israel", sublinhou o vice-chanceler, acrescentando que uma declaração semelhante feita ao canal CNN foi "maliciosamente deturpada por vários meios de comunicação".

Em 21 de janeiro, a Força Aérea de Israel lançou três ataques aéreos em território sírio, bombardeando regiões no oeste, sudoeste e sul.

A agência de notícias oficial da Síria SANA informou que a defesa antiaérea conseguiu interceptar e destruir a maioria dos mísseis antes que atingissem seus objetivos.

Em seguida, o representante permanente da Síria nas Nações Unidas disse que Damasco pode responder ao ataque aéreo de Israel que atingiu a capital síria com um ataque ao aeroporto de Tel Aviv.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas