Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Novo grupo de deslocados sai do último reduto do EI na Síria

Um novo grupo de deslocados de várias nacionalidades saiu nesta sexta-feira do último reduto do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), na província síria de Deir ez-Zor, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


EFE

Beirute - Os deslocados são pelo menos 12 homens e quatro mulheres, que segundo a ONG são "esposas de membros do EI" de várias nacionalidades, além de várias crianças.


Resultado de imagem para deir ez zor refugiados
Reprodução

O Observatório não informou se os homens são civis ou combatentes do grupo terrorista.

Este é o primeiro grupo de deslocados que sai desde a última quarta-feira deste território controlado pelos jihadistas, uma área de cerca de quatro quilômetros quadrados no leste do rio Eufrates, perto da fronteira com o Iraque.

Segundo a última apuração do Observatório, desde 1º de dezembro do ano passado até a última quarta-feira 37.101 pessoas saíram desta região.

As Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança de milícias lideradas por curdos, estão fazendo uma ofensiva contra o último reduto do EI desde setembro de 2018, com o apoio da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos.

Durante as últimas semanas as milícias curdas avançaram em sua campanha conquistando praticamente todo o território controlado pelos jihadistas na província síria de Deir ez-Zor.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas