Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Oficial turco afirma que oferta americana do sistema Patriot tem detalhes 'inaceitáveis'

No início desta semana, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, mostrou-se insatisfeito com a relutância de Washington de aceitar as duas condições para Ancara comprar sistemas de mísseis Patriot, que estariam ligadas ao fornecimento de empréstimo e à produção conjunta.


Sputnik

Falando com a emissora turca NTV, Ismail Demir, presidente da Direção da Indústria de Defesa da Turquia, disse que é impossível para Ankara aceitar as condições atuais de Washington para a compra de sistemas de mísseis Patriot.


Um sistema de lançamento de mísseis Patriot na base de Gaziantep, na Turquia (foto de arquivo)
Mísseis Patriot em base militar na Turquia © AFP 2018 / Bulent Kilic

"Enviamos um pedido aos EUA para comprar os sistemas de defesa antiaérea Patriot e recebemos uma resposta um ano e meio depois. Alguns detalhes desta proposta são inaceitáveis para nós", declarou Demir.

Demir acrescentou que as negociações para compra de sistemas Patriot ainda estão em processo, pois há questões que ainda precisam ser esclarecidas. A declaração do presidente da Direção da Indústria de Defesa da Turquia sucede as palavras do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que disse no domingo que, embora os Estados Unidos estejam positivos para a entrega antecipada dos sistemas Patriot, eles não podem prometer fornecimento de empréstimo e produção conjunta.

Os EUA passaram meses engajados para que a Turquia abandonasse o acordo de compra dos S-400 da Rússia. No mês passado, o Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda de sistemas de mísseis Patriot a Ancara, no valor de US$ 3,5 bilhões. Ancara respondeu dizendo que iria levar em consideração os Patriot, mas que isso não afetaria o contrato para compra dos S-400.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas