Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como governo Trump esvaziou resolução da ONU contra estupro em guerras

A oposição do presidente americano, Donald Trump, à legalização do aborto levou ao esvaziamento de uma resolução das Nações Unidas contra o uso de violência sexual como arma de guerra.
BBC News Brasil

Os Estados Unidos retiraram todas as referências a "saúde sexual e reprodutiva" do texto, o que, na prática, reduz o peso da resolução. O documento havia sido submetido pela Alemanha ao Conselho de Segurança da ONU. Estados Unidos, China e Rússia ameaçaram vetá-lo, se fosse mantida a redação original.

O governo Trump se opôs às menções à "saúde sexual e reprodutiva" das mulheres, com o argumento de que esse termo indica apoio ao aborto. Uma versão da resolução que exclui essa frase foi aprovada por 13 votos a 0, com abstenções de Rússia e China.

O embaixador da França nas Nações Unidas, François Delattre, criticou a exclusão do trecho, dizendo que a decisão afeta a dignidade das mulheres.

"É intolerável e incompreensível que o Conselho de Segurança da ONU seja incapaz…

Rússia equipará sistema Iskander-M com novos tipos de mísseis

O sistema tático-operacional Iskander-M receberá novos tipos de mísseis, anunciou o coronel Roman Spirin, presidente do Conselho Técnico-Científico do Ministério da Defesa.


Sputnik

Em um futuro próximo, planeja-se criar um sistema universal de mísseis antitanque, com base em um veículo autopropulsado e multiuso, de acordo com o princípio "disparar e esquecer", permitindo lançar mísseis a partir de locais despreparados e de pequenas dimensões, bem como de posições de fogo.


Sistema de mísseis Iskander-M
Iskander-M © Sputnik / Grigory Sysoev

No final de janeiro, o chefe das Forças de Mísseis e Artilharia russas, Mikhail Matveevsky, disse que o míssil 9M729 foi criado durante a modernização do sistema de mísseis Iskander-M.

Segundo ele, o míssil 9M729 inclui equipamentos de combate de maior potência e um novo sistema de controle, proporcionando maior precisão.

É por causa deste míssil que os EUA decidiram romper o Tratado INF. Segundo Washington, ele viola os termos do acordo. Moscou considera essas acusações infundadas.

O Kremlin enfatizou que o míssil 9M729 não foi desenvolvido ou testado a distâncias que excedam o limite estabelecido no tratado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas