Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Rússia fornece à Venezuela medicamentos e equipamento médico, segundo fonte

A Rússia forneceu à Venezuela medicamentos e equipamento médico. O carregamento chegou nesta quarta-feira (20) ao aeroporto de Caracas, comunicou à Sputnik uma fonte da diplomacia russa.


Sputnik

"O carregamento [se encontra] no aeroporto de Caracas. Trata-se de um fornecimento de nossos medicamentos e equipamentos no âmbito da Organização Mundial de Saúde", comunicou o interlocutor da agência.


Equipe de resgate descarregando ajuda humanitária (foto de arquivo)
© Sputnik / Pavel Didenko

Nesta segunda-feira (18), o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou que a Rússia iria enviar 300 toneladas de ajuda humanitária à Venezuela.

Na sexta-feira passada (15), o ministro da Saúde venezuelano, Carlos Humberto Alvarado González, comunicou que a ajuda humanitária composta por medicamentos provenientes dos países aliados, inclusive da Rússia, chegou à Venezuela.

A oposição da Venezuela insiste na abertura imediata de canais humanitários para a entrega da ajuda humanitária proveniente dos EUA, que está sendo concentrada na fronteira entre a Venezuela e a Colômbia, na área da ponte lacrada de Las Tienditas.

As autoridades venezuelanas dispensaram a ajuda humanitária americana, qualificando-a como "um show na fronteira".

O líder da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente interino, havia anunciado que em 23 de fevereiro a ajuda humanitária dos EUA entraria no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas