Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Tanques russos seriam pesadelo para OTAN se 3ª Guerra Mundial eclodir, diz analista

No caso de uma 3ª Guerra Mundial, o Exército russo esmagará em pouco tempo as forças da OTAN na Europa, alerta Petri Maekelae, especializado na análise de técnicas de guerra na Rússia e na Escandinávia, no jornal Daily Star.


Sputnik

O especialista destaca particularmente o exército de tanques russo, que, em sua opinião, supera seriamente as capacidades dos países da Aliança.


Tanque T-90 russo
Tanque T-90 russo © Sputnik / Ramil Sitdikov

Ele observa que as unidades de tanques russos são muito diversificadas e, apesar de que alguns modelos foram criados durante os tempos soviéticos, elas representam uma grande ameaça para o inimigo.

Além disso, Maekelae ressalta que a maioria dos países da OTAN fez numerosas reduções de tanques, apenas alguns tipos são usados e, às vezes, resumem-se a somente um modelo.

Ele acredita que, devido à falta de paridade militar, as forças russas podem facilmente derrotar as tropas da OTAN no caso de uma 3ª Guerra Mundial irromper.

"A tática russa é concentrar uma força avassaladora em um determinado ponto e será difícil para os pequenos exércitos de tanques do Ocidente resistirem a isso", explica.

Segundo ele, o Exército russo tem um potencial de fogo muito mais poderoso do que as forças da Aliança na Europa. Em uma guerra moderna, os tanques ocidentais mais avançados serão atacados por unidades russas numericamente superiores com o apoio maciço de artilharia e mísseis, contra os quais os países ocidentais terão poucas chances.

Maekelae acrescentou que tal cenário de um ataque de tanques russos se tornaria um "pesadelo" para as forças da Aliança, uma vez que elas não têm os meios necessários para o repelir. Em particular, ele sublinha a falta de projéteis de artilharia e o pequeno número de contingentes da Aliança na Europa. No entanto, o especialista salienta que o Ocidente está ciente de sua fraqueza e está tomando medidas para "formar forças mais poderosas na região".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas