Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Alemanha propõe porta-aviões europeu

A chanceler alemã, Angela Merkel, apoiou a ideia de um porta-aviões europeu conjunto.


Poder Naval

A ideia foi sugerida pelo líder de seu partido, Annegret Kramp-Karrenbauer.

Concepção feita pela DCNS (atual Naval Group) para o futuro navio-aeródromo brasileiro
Concepção de um futuro navio-aeródromo francês para substituir o Charles de Gaulle

Annegret Kramp-Karrenbauer, o político que sucedeu Merkel no ano passado como líder da União Democrata Cristã na Alemanha, fez a proposta em uma resposta de fim de semana às propostas do presidente francês para a reforma europeia.

A Alemanha e a França já estão trabalhando juntas em uma futura aeronave de combate europeia.

“O próximo passo poderia ser começar o projeto simbólico de construir um porta-aviões europeu comum” para destacar o que a UE chama de seu papel de segurança global.

Merkel disse na segunda-feira, de acordo com a agência de notícias Reuters, que “é certo e bom termos esse equipamento do lado europeu, e eu estou feliz em trabalhar nisso”.

Atualmente não está claro se esta é uma proposta para uma embarcação operada em conjunto ou uma classe comum, esta última parece, no entanto, a menos provável devido ao custo.

Em outubro de 2018, o Ministério da Defesa da França lançou um estudo de 18 meses por 40 milhões de euros para a eventual substituição futura do porta-aviões francês Charles de Gaulle para além de 2030.

A decisão para o novo porta-aviões está prevista para além de 2025, e ele deverá permanecer em serviço até depois de 2080 e uma das propostas é apresentada acima.

FONTE: UK Defence Journal

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas