Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Avião militar americano é detectado sobrevoando área de bases russas na Síria

Um avião militar americano realizou um voo de reconhecimento perto da base aérea russa de Hmeymim e da base naval no porto de Tartus, comunica o portal de monitoramento PlaneRadar.


Sputnik

A aeronave de patrulha antissubmarino P-8A Poseidon da Marinha dos EUA, com o número de bordo 168857, decolou da base aérea da OTAN em Sigonella, na ilha da Sicília. Às 16h10, horário em Moscou, (às 10h10, horário em Brasília), a aeronave foi avistada sobre a província síria de Latakia e sobre a costa do Líbano.

Avião de reconhecimento dos EUA P-8A Poseidon
Boeing P-8A Poseidon © Sputnik / Aleksei Kudenko

O voo ocorreu a uma altitude de 6,6 quilômetros, à velocidade de 732,7 quilômetros por hora. Segundo dados do portal, a Boeing circulou na área várias vezes.

A presença de aviões de inteligência estrangeiros e de aeronaves não tripuladas perto das fronteiras da Rússia tem aumentado bastante nos últimos anos. Assim, aeronaves estrangeiras são vistas com regularidade perto da península da Crimeia, na região de Krasnodar e também no mar Báltico.

Durante o ano passado, unidades das Tropas Radiotécnicas das Forças Aeroespaciais russas detectaram e acompanharam mais de 980 mil aparelhos voadores, 3 mil deles eram aviões militares estrangeiros, mais de mil dos quais eram aviões de reconhecimento. As forças de prevenção foram colocadas em prontidão máxima de combate por mais de 4 mil vezes.

De acordo com o especialista russo do Centro de Jornalismo Politico-Militar, Boris Rozhin, essa prática tem sido comum para os Estados Unidos desde pelo menos 2015 e continuará. Washington identifica a Rússia como um dos principais oponentes e, portanto, o Departamento de Defesa dos EUA gasta cada vez mais fundos para efetuar tais voos.

Câmera Digital Sony DSC-H300, 20.1MP, Zoom Óptico 35x, Filma HD, Foto Panorâmica
Câmera Digital Sony DSC-H300, 20.1MP, Zoom Óptico 35x, Filma HD, Foto Panorâmica

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas