Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

China garante estar pronta a ajudar Venezuela na restauração do fornecimento de energia

A China está pronta para ajudar a Venezuela a restaurar o fornecimento de energia à população, declarou nesta quarta-feira (13) o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Lu Kang.


Sputnik

O porta-voz da chancelaria chinesa expressou preocupação com relatos de que o acidente foi causado por um ataque cibernético ao sistema energético, e indicou a prontidão da China em ajudar o parceiro latino-americano.


Apagão em Caracas, Venezuela
© Sputnik / Eva Mari Uskategi

"A China está pronta para fornecer à Venezuela assistência e apoio técnico para restaurar o sistema de fornecimento de energia", garantiu Lu Kang, durante briefing.

"Esperamos que o lado venezuelano investigue as causas do acidente o mais rápido possível, bem como restaure o fornecimento de energia e a ordem pública", acrescentou.

Respondendo à pergunta sobre se a China poderia enviar especialistas para participar da investigação, o diplomata chinês disse que ainda não tinha informações sobre este assunto.

Anteriormente, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que vai pedir às autoridades da Rússia, China, Irã e Cuba, assim como à ONU, que apoiem a investigação do recente ataque ao sistema energético do país, que está há alguns dias sem energia em muitas regiões.

O colapso energético na Venezuela ocorreu no dia 7 de março após um acidente na hidrelétrica do país, Guri, responsável por 80% de toda a energia fornecida.

O acidente atingiu mais duramente o sistema de transporte e os serviços públicos, pelo menos 20 dos 23 estados venezuelanos foram atingidos por apagão. Governo venezuelano chamou o incidente de "sabotagem" e episódio da guerra energética contra o país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas