Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Conheça os novos submarinos nucleares que entram para a frota russa em 2019 (VÍDEO)

Ambos os submarinos são melhorias em relação aos seus projetos originais e espera-se que vários outros se juntem em serviço até 2021.


Sputnik

Dois submarinos movidos a energia nuclear — Kazan e Knyaz (Príncipe) Vladimir — vão se juntar à Marinha Russa antes do final do ano, confirmou o ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu. A Embaixada da Rússia nos Estados Unidos postou um vídeo mostrando os novos integrantes da frota no Twitter.


Os submarinos "Príncipe Vladimir" e "Kazan" estão se preparando para fortalecer o poder da Federação Russa | Reprodução

Falando em uma reunião em Severodvinsk, Shoigu disse que os novos submarinos "definirão a imagem futura da marinha submarina [russa]; permitirão aumentar o potencial defensivo e fortalecer as posições da Rússia no Oceano Mundial".


Reprodução

A construção do Kazan começou há dez anos, em 2009. O submarino foi lançado em 2017 e passa por testes desde então. Já a construção do Knyaz Vladimir começou em 2012 e o submarino também foi lançado em 2017.

Ambos os submarinos são versões modernizadas de seus projetos — 885 e 955, respectivamente. Até agora, há apenas um modelo operacional do projeto 885, o K-560 Severodvinsk. Existem três submarinos do projeto 955 em serviço.

Enquanto Kazan está armado com mísseis de cruzeiro Kalibr e Oniks, o Knyaz Vladimir carrega mísseis nucleares RSM-56 Bulava, também conhecidos como SS-NX-30 sob a designação da OTAN.

Cinco outros modelos do Projeto 885 e mais quatro submarinos do Projeto 955 deverão se juntar à Marinha até 2021.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas