Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Emissora americana denuncia desaparecimento de jornalista na Venezuela

A emissora "Local 10", de Miami, denunciou nesta quarta-feira que um de seus jornalistas, Cody Weddle, desapareceu na Venezuela após ter sido detido em casa durante uma operação de agentes ligados ao governo de Nicolás Maduro em Caracas.


EFE

Miami - A última comunicação do jornalista com o canal foi na tarde de ontem, quando ele noticiou a chegada de Juan Guaidó à capital após uma excursão por diversos países da região, entre eles o Brasil.


Resultado de imagem para Cody Weddle

A "Local 10" informou que tentou localizar Weddle e não teve sucesso desde então. A emissora ainda disse que recebeu informações, ainda não confirmadas, que agentes venezuelanos foram à casa do jornalista na manhã de hoje e o levaram detido.

Na semana passada, uma equipe da emissora "Univisión" ficou detida por mais de duas horas no Palácio Presidencial de Mirafloes após entrevistar Maduro.

O principal apresentador da emissora, Jorge Ramos, e sua equipe de produção, que foram deportados no dia seguinte, denunciaram que tiveram equipamentos apreendidos por ordem do líder chavista.

Mais de dez jornalistas de França, Chile, Colômbia e Estados Unidos foram detidos e expulsos da Venezuela nas últimas semanas.

A Relatoria Especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) condenou no mês passado a prisão dos jornalistas por parte das forças de segurança da Venezuela e a expulsão de correspondentes que foram cobrir a situação do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas