Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

VÍDEO: Saab Gripen E 39-10 realiza teste de motor

A Saab divulgou vídeo do terceiro Saab Gripen E, o 39-10, realizando teste de motor.
Poder Aéreo

No Programa de Testes do Gripen E, os protótipos 39-8 e 39-9 estão servindo como plataforma para a Flight Test Instrumentation (FTI) e para testes de sistemas.
O 39-10 aferirá o peso correto da aeronave, testará a plataforma e sistemas.

Os Gripens E 39-9 e 39-10 se beneficiaram com computadores novos e atualizados, melhorando ainda mais a capacidade da aeronave, em relação à primeira 39-8.

O Gripen 39-10 deverá ser seguido pelo primeiro avião da Força Aérea Brasileira, que está em fase final de montagem na Suécia.
Assista aqui o vídeo

Estados Unidos revigoram programa da Guerra Fria para conter Rússia

A Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) pretende revigorar programa de contenção da Rússia na Europa, que surgiu pela primeira vez durante a Guerra Fria, informa o portal Aviation Week.


Sputnik

O conceito sustenta a estratégia do programa Assault Breaker para criar armas "inteligentes" e de alta precisão, que deveriam parar unidades mecanizadas e tanques soviéticos em caso de início de ataque do Exército Vermelho à Europa.


Bombardeiro estratégico B-52 da Força Aérea dos EUA
B-52 Stratofortress © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

Note-se que militares dos EUA planejavam conter o contingente soviético superior na Europa com a ajuda de sistemas de aeronaves e bombas capazes de detectar e destruir equipamentos independentemente.

Naquela época, para cumprimento da missão de contenção, foram escolhidos aviões E-8C JSTARS, que surgem também na versão atualizada do programa como aviação para detecção de inimigo, escreve a mídia. Supõe-se que, depois de detecção, bombardeiros B-52H realizarão ataque de mísseis a veículos blindados inimigos.

A munição utilizada deve ser dotada de sensores infravermelhos para atingir tanques. O programa estabelece 50% de chance de destruir o alvo, com cada bombardeiro estando armado com 20 mísseis. O revigoramento do programa Assault Breaker está associado ao sucesso da Rússia e da China na esfera militar. Segundo o jornal, a criação de um sistema de mísseis pode levar cerca de 10 anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas