Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

EUA preparam caças F-22 para atacarem qualquer lugar do mundo em 24 horas

O novo programa da Força Aérea dos EUA prevê manter caças F-22 Raptor em alerta de combate permanente, ou seja, com tripulação, combustível e armas instaladas a bordo e suficientes para efetuar o primeiro ataque em um curto período de tempo.


Sputnik

Segundo assegura a Força Aérea dos EUA, seus caças F-22 Raptor poderão realizar ataques em qualquer lugar do mundo em um período máximo de 24 horas, se for necessário. Tais operações serão realizadas no âmbito do programa Rapid Raptor, relata a Fox News, citando altos responsáveis das Forças Armadas dos EUA.


F-22 Raptor da Força Aérea dos EUA
F-22 Raptor © REUTERS / Master Sgt. Kevin J. Gruenwald

O plano prevê que quatro caças F-22 devam ser permanentemente mantidos com tripulação, combustível e armas necessárias para lançar o primeiro ataque em um prazo máximo de 24 horas. Devido ao uso de tecnologias furtivas e em virtude das tecnologias de combate ar-ar contra alvos inimigos, tais ataques são de particular importância para os F-22 Raptor, asseguram as fontes.

Além disso, a mídia também aponta que os F-22 receberam duas novas armas — os mísseis ar-ar AIM-9X e AIM-120D — que devem garantir seu "nível ótimo de capacidade letal" durante as operações em questão.

Além de manter o F-22 Raptor pronto para realizar ataques aéreos, a Força Aérea estadunidense também planeja usá-los em ataques de tipo ar-terra. Para esse fim, os F-22 estão equipados com armas especiais, incluindo bombas GBU-32 e GBU-39.

O F-22 é um caça bimotor, de um lugar, produzido pela empresa estatal americana Lockheed Martin. Atualmente a Força Aérea dos EUA conta com 186 veículos deste modelo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas