Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

General americano anuncia modernização do exército por causa da Rússia e China

Os EUA planejam modernizar Exército devido a um crescimento da Rússia e da China, afirmou o diretor do Centro de Aperfeiçoamento de Habilidades de Combate, tenente-general do Exército, Eric Wesley.


Sputnik

De acordo com ele, nos últimos 15 anos, o Exército dos EUA se focou no "sistema de brigada" e no combate de formações terroristas.


Soldado do Exército dos EUA
© AP Photo / Visar Kryeziu

O general apontou que, para lutar contra adversários mais sérios, são necessárias uma estrutura mais complexa e uma tática de luta.

Segundo Wesley, as ações de combate em massa preveem, em particular, a criação de divisões, corpos e exércitos de área. Portanto, nos próximos anos, o Exército dos Estados Unidos precisará adaptar seus métodos conforme a doutrina de "operações multidomínios".

Nesta semana surgiram informações de que a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) pretende revigorar programa de contenção da Rússia na Europa, que emergiu pela primeira vez durante a Guerra Fria.

O conceito sustenta a estratégia do programa Assault Breaker para criar armas "inteligentes" e de alta precisão, que deveriam parar unidades mecanizadas e tanques soviéticos em caso de início de ataque do Exército Vermelho à Europa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas