Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Hamas anuncia cessar-fogo com Israel após escalada de confrontos nas últimas horas

Porta-voz da organização palestina diz que acordo foi alcançado com mediação do Egito. Israel ainda não confirmou.


Por G1

A organização palestina Hamas anunciou nesta segunda-feira (25) que alcançou um cessar-fogo com Israel com mediação do Egito, após horas de intenso confronto, a apenas duas semanas das eleições israelenses.

Foguetes são disparados da Faixa de Gaza em direção a Israel, na segunda-feira (25) — Foto: Reuters/Amir Cohen
Foguetes são disparados da Faixa de Gaza em direção a Israel, na segunda-feira (25) — Foto: Reuters/Amir Cohen

"Os esforços egípcios tiveram sucesso", alcançando "um cessar-fogo entre a ocupação e as facções da resistência", disse o porta-voz da organização, Fawzi Barhum.

Segundo a France Presse, Israel ainda não confirmou a informação.

O confronto se intensificou nas últimas horas após um foguete lançado da Faixa de Gaza ter atingido esta manhã uma casa na comunidade de Mishmeret, na região central de Israel, deixando sete feridos, entre eles uma mulher de 60 anos, uma de 30 anos, uma menina de 12 anos e duas crianças, de 3 e 1 ano e meio, de acordo com o serviço de emergência Estrela Vermelha de David (MDA).

O Exército de Israel afirma que um foguete de fabricação local foi lançado da Faixa de Gaza e percorreu quase 120 km. As Forças Armadas israelenses também culparam o Hamas.

O Hamas foi taxativo ao negar nesta segunda o disparo do foguete e disse que o movimento islâmico palestino não tem interesse em um confronto com o Estado judeu.

"Ninguém dentro dos movimentos de resistência, incluindo o Hamas, está interessado em disparar foguetes de Gaza contra o inimigo", disse à AFP um alto funcionário do movimento que controla a Faixa de Gaza, e que pediu anonimato.

Depois do ataque, o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, anunciou que iria encurtar sua viagem aos Estados Unidos, durante a qual se encontrará com o presidente do país, Donald Trump, para retornar a Israel.

Resposta israelense

Algumas horas depois, as Forças Armadas de Israel disseram ter começado a atacar alvos do Hamas na Faixa de Gaza e testemunhas da agência Reuters ouviram explosões em Gaza.

Um dos alvos atingidos foi uma posição marítima do Hamas a oeste da cidade de Gaza, e uma outra foi um grande campo de treinamento do grupo no norte de Gaza, disseram autoridades de segurança palestinas e veículos de comunicação do Hamas.

É provável que ambas as áreas tenham sido esvaziadas, já que o Hamas soube com horas de antecedência que os ataques israelenses estavam a caminho.

Testemunhas disseram que três mísseis atingiram o alvo no norte de Gaza.

Novos foguetes

Segundo a agência Efe, antes do acordo de cessar-fogo ser alcançado, milícias palestinas lançaram, a partir da Faixa de Gaza, dezenas de foguetes na direção de Israel, como resposta aos vários bombardeios contra alvos do Hamas.

Os ataques foram confirmados pelo Centro de Operações Conjuntas das Facções Palestinas, que reúne as seis principais milícias, entre elas as Brigadas al Qasam, o braço armado do Hamas, e as Brigadas al Quds, ligadas à Jihad Islâmica.

As sirenes dos sistemas antiaéreos israelense dispararam por volta das 19 horas (16 horas em Brasília) em pelo menos sete áreas do país. O Exército confirmou a identificação de pelo menos um projétil lançado pelos palestinos em uma das regiões.

Lanterna De Led Tática Militar X900

Lanterna De Led Tática Militar X900

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas