Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares revelam como suas vidas foram destruídas pelo Exército dos EUA

O Twitter oficial do Exército dos EUA realizou uma pesquisa para averiguar como o serviço impactou a vida de seus militares.
Sputnik

Atualmente, mais de 9.000 pessoas já compartilharam suas opiniões. Apesar de constatarem que o serviço no Exército fortalece fisicamente e emocionalmente as pessoas, dando algum sentido às suas vidas e abrindo perspectivas profissionais, há muitos outros comentários com declarações céticas e críticas sobre a influência do Exército dos EUA no mundo, no país e na sua vida pessoal.

Várias pessoas compartilharam histórias de seus familiares que cometeram suicídio, sofreram de transtorno por estresse pós-traumático, passaram por mudanças radicais de caráter e comportamento ou deixaram de ser saudáveis depois de participarem em ações militares dos EUA.

Além disso, há aqueles cujos familiares ou eles próprios foram abusados durante o serviço.

Outros usuários recordaram que os horrores da guerra deixam cicatrizes na mente.

Diversos outros usuários da rede social compa…

Israel fornece treinamento militar aos estados africanos em tentativa de fortalecer laços

As Forças de Defesa de Israel têm fornecido treinamento no Krav Maga (um sistema de autodefesa militar israelense) às forças armadas de vários estados africanos, operações de resgate de reféns e combate urbano, informou o Canal 13 de Israel.


Sputnik

De acordo com o canal de TV, as FDI têm realizado treinamento em Angola, Camarões, Etiópia, Gana, Costa do Marfim, Quênia, Malauí, Nigéria, Ruanda, Togo, Tanzânia, África do Sul e Zâmbia.


Soldados de infantaria Golani israelenses participam de um treinamento de Krav Maga, o método de combate aproximado concebido em segredo pelos militares israelenses, na base do Exército Regavim, no norte de Israel.
Militares israelenses treinando Krav Maga © AFP 2018 / MENAHEM KAHAN

"Tratamos os líderes africanos com respeito e apreço e lidamos com eles como iguais, em uma linguagem de verdadeira camaradagem, amizade pessoal e profissionalismo", disse o adido militar israelense, coronel africano Aviezer Segal.

O treinamento é oferecido como parte dos esforços de Tel-Aviv em melhorar laços diplomáticos com as nações africanas, observou o Canal 13. Ao mesmo tempo, Israel se recusou a fornecer tal apoio a certos governos africanos que são suspeitos de violações de direitos humanos para evitar que os especialistas sejam usados ​​para cometer atrocidades, informou o canal de TV.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, tem buscado restaurar e melhorar laços com os estados do continente africano. Em janeiro de 2019, o país restaurou suas conexões diplomáticas com o Chade depois de uma pausa de décadas. Netanyahu também visitou recentemente Ruanda e Libéria com a intenção de impulsionar os laços entre Israel e os dois países.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas