Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que vai acabar recebendo os F-35, mesmo comprando mísseis russos

O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse no dia 18 de maio que a compra de sistemas de defesa aérea S-400 da Rússia é um acordo fechado, acrescentando que Ancara também produzirá em conjunto sistemas de defesa S-500 com Moscou.
Poder Aéreo

Autoridades norte-americanas disseram que a compra do sistema de defesa antimísseis S-400 pela Turquia é “profundamente problemática”, afirmando que arriscaria a parceria de Ankara no programa F-35, porque comprometeria os jatos da Lockheed Martin.

No entanto, Erdogan disse em uma sessão televisionada de perguntas e respostas com estudantes universitários em Istambul que a Turquia realizou um trabalho técnico e descobriu que tal problema não existia.

“Eles [os EUA] estão passando a bola no meio-campo agora, mostrando alguma relutância. Mas mais cedo ou mais tarde, receberemos os F-35. O cancelamento da entrega pelos EUA não é uma opção”, disse ele.

FONTE: Voice of America News

Mídia: esforço turco de comprar S-400 e F-35 é 'problema de segurança nacional' para OTAN

O esforço da Turquia de comprar sistemas russos de defesa antiaérea S-400 e caças norte-americanos F-35 é um problema de segurança nacional para a OTAN, escreve Reuters, citando oficiais dos EUA, que preferiram manter anonimato.


Sputnik

O comentário surge depois de Washington ter avisado na semana passada que se a Turquia comprar sistemas russos S-400, então participação de Ancara no programa dos caça F-35 da Lockheed Martin seria reavaliada.


Sistema de mísseis antiaéreos S-400 Triumph em funcionamento
S-400 Triumph © Sputnik / Mikhail Voskresensky

"A gravidade do risco para o F-35, tanto para os Estados Unidos como para os aliados da OTAN, é tanta que os dois sistemas não podem estar localizados no mesmo local", sublinharam as fontes da Reuters.

Os oficiais prometeram que Washington continuará trabalhando em "uma gama de opções para assegurar que a participação da Turquia na OTAN e na relação bilateral possa continuar inalterada e incondicional".

Vale destacar que, anteriormente, o general Tod Wolters, comandante do Comando Aéreo Aliado da OTAN, declarou que as capacidades do S-400 poderiam fazê-lo compreender melhor as capacidades dos aviões de guerra F-35, o que, segundo ele, "não é certamente vantajoso para a coalizão". Wolters ainda revelou a preocupação da OTAN sobre "quanto, por quanto tempo e quão perto" o F-35 poderia operar perto de sistemas S-400.

Já o tenente-general David Deptula, aposentado da Força Aérea dos EUA, disse à edição Business Insider que a integração de sistemas S-400 na defesa antiaérea turca poderia levar à "transferência de tecnologia e possíveis compromissos das vantagens do F-35 para o S-400".

Mais anteriormente, o Departamento de Defesa dos EUA avisou que, se a Turquia adquirir sistemas russos S-400, Washington seria forçado a cortar parceria militar com Ancara ao ponto de não vender caças F-35 e sistemas de mísseis Patriot.

Ao mesmo tempo, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, reafirmou o compromisso para compra de S-400 com a Rússia. O contrato de concessão de empréstimo para a venda dos sistemas de defesa antiaérea S-400 à Turquia foi assinado em dezembro de 2017 em Ancara.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas