Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

National Interest revela nova 'tática secreta' militar dos EUA

A revista americana National Interest escreveu sobre o uso de túneis táticos em campo de batalha proposto pela Agência de Projetos de Pesquisa Avançada (DARPA) do Departamento de Defesa dos EUA.


Sputnik


De acordo com a publicação, essa tática tem sido uma dor de cabeça para o Exército dos EUA, pois foi usada pelos japoneses em Iwo Jima para emboscar soldados americanos durante a Segunda Guerra Mundial, e também no Vietnã.


Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
Militares dos EUA no Afeganistão © AFP 2018 / Johannes EISELE

Além disso, a Coreia do Norte e o Irã usam hoje esse método para proteger seus programas de armas nucleares, enquanto os túneis do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países) têm sido um sério problema no Afeganistão, Iraque e Síria. Até mesmo Israel descobriu túneis do Hezbollah e do Hamas penetrando abaixo de suas fronteiras.

De acordo com a equipe da DARPA, os soldados americanos poderiam usar essa experiência para ganhar vantagem no campo de batalha. No entanto, os soldados não têm as habilidades necessárias.

"Nenhuma Especialidade Militar Ocupacional [MOS] do DoD [Departamento de Defesa] inclui treinamento na construção de túneis táticos ofensivos, nem qualquer tecnologia ou equipamento que suporte a criação ou exploração de túneis táticos", diz o artigo do National Interest.

Túneis táticos oferecem várias vantagens, uma vez que permitiriam que as tropas dos EUA se soltassem das bases operacionais avançadas e das linhas de suprimento vulneráveis que as sustentam.

A primeira fase do programa, proposta pela DARPA, envolve US$ 11 milhões (R$ 41 milhões) no custo da avaliação no desenvolvimento das técnicas de perfuração e construção de túneis.

O projeto propõe utilizar os túneis apenas para o fornecimento de alimentos e munições, bem como para missões de evacuação, enquanto que os autores do artigo afirmam que a tecnologia é dispendiosa e não totalmente segura.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas