Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Nota da Associação Nacional da Guarda Portuária do Brasil – ANGPB ao Poder Naval

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA GUARDA PORTUÁRIA DO BRASIL – ANGPB


NOTA AO SITE “PODER NAVAL”

Poder Naval


Brasília-DF, 04 de março de 2019

Em referência à matéria veiculada por este site, no dia 03 de março de 19, com o título “Guarda Marítima de Moro irrita a MB e repete missão de outras entidades que já existem”, como Associação representativa nacional da Guarda Portuária, cabe-nos lembrar alguns pontos:


1) Dentre as áreas de atuação da possível Guarda Nacional Marítima, que seriam, conforme veiculado, “zonas pesqueiras, de portos, na fiscalização embarcações e pontos turísticos”, já existe uma Guarda Portuária a nível nacional que atua nos mais de 37 Portos Públicos brasileiros;

2) A Guarda Portuária, órgão ostensivo, uniformizado, de caráter civil, é subordinada às Administrações Públicas Portuárias (Autoridades Portuárias) e possui um efetivo em torno de 2.280 homens e mulheres concursados (segundo último levantamento realizado pela Secretaria de Portos da Presidência da República);

3) À Guarda Portuária, conforme a Portaria 121/2009 da Secretaria de Portos da Presidência da República (que regulamenta a atividade da Guarda Portuária) e o Plano Nacional de Segurança Pública Portuária (Plano de Ação publicado pela CONPORTOS/Ministério da Justiça), compete, além de outros itens, exercer a vigilância, segurança e POLICIAMENTO na área do Porto Organizado, e dentre elas encontram-se também o acesso aquaviário ao porto, tais como canais, bacias de evolução, áreas de fundeio;

4) Nos mais de 100 anos (comprovados) de existência, outrora chamada de Polícia do ‘Pôrto’ e Polícia Portuária, a Guarda Portuária vem atuando diuturnamente, mesmo com dificuldades, na repressão de ilícitos nas áreas portuárias e marítimas, conforme matérias veiculadas em grandes sites especializados (inclusive nos sites da Polícia Federal e Receita Federal) conforme abaixo:

“Guarda Portuária encontra 350 kg de cocaína em navio atracado em Santos” http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2015/08/pf-encontra-350-kg-de-cocaina-em-navio-atracado-no-porto-de-santos.html

“Operação deflagrada pela Receita Federal, Polícia Federal e Guarda Portuária de
Santos resulta em apreensão de 1.207 kg de cocaína”
http://receita.economia.gov.br/noticias/ascom/2018/agosto/operacao-deflagrada-pela-receita-federal-policia-federal-e-guarda-portuaria-de-santos-resulta-em-apreensao-de-1-207-kg-de-cocaina

“PF apreende quase 30 kg de cocaína em Santos. O grupo foi primeiramente abordado por equipes da Guarda Portuária” http://www.pf.gov.br/agencia/noticias/2018/10/pf-apreende-quase-30-kg-de-cocaina-em-santos

5) Além do descrito acima, a Guarda Portuária é integrante do Sistema Único de Segurança Pública – SUSP, criado através da Lei 13.675/2018, e atua nos limites de sua competência, de forma cooperativa, sistêmica e harmônica com os demais órgãos de Segurança Pública, em operações com planejamento e execução integrados e intercâmbio de conhecimentos técnicos e científicos para atuação na prevenção e no controle qualificado de infrações penais.

O intuito desta nota, não é desmerecer ou descredibilizar a matéria veiculada por este site, mas sim complementar as informações nela existentes. Diante do exposto, solicitamos complemento no texto da matéria, citando a Guarda Portuária dentre os órgãos que já exercem as atribuições da possível Guarda Marítima Nacional, e nos colocamos à disposição para dirimir eventuais dúvidas sobre a nossa atividade.

Respeitosamente,

DIRETORIA ANGPB

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas