Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Novos blindados do Pentágono: como EUA planejam fortalecer suas forças terrestres

O Pentágono pulicou dados sobre os planos de modernização das suas forças terrestres. Trata-se do tanque principal americano M1A2 Abrams, do veículo de combate de infantaria M2A4 Bradley e do veículo de combate Stryker. A Sputnik revela detalhes sobre as novas modificações desses blindados.


Sputnik

Tanque M2A1 SEP V3


O M1 Abrams é o principal carro de combate dos EUA e está em serviço de vários países do mundo. Sua produção em série foi lançada em 1980, enquanto sua versão mais moderna, M1A2, entrou em serviço em 1992. O tanque participou de diferentes guerras e operações militares, por exemplo, da Guerra do Iraque (2003-2011) e da operação no Afeganistão (2001-2014), durante as quais foram reveladas várias falhas do tanque que posteriormente foram corrigidas nas novas modificações.


Tanque norte-americano Abrams M1A2
Tanque norte-americano Abrams M1A2 © AP PHOTO / EXÉRCITO DOS EUA

SEP V3 é a terceira modificação do M1A2 e foi apresentada pela primeira vez em 2015. A modernização em massa do tanque está planejada para o início da década de 2020. O equipamento radioelétrico do tanque foi modificado para o uso do projétil XM1147 AMP com detonador programável, bem como da munição avançada de energia cinética M829E4 AKE. Os tanques também possuirão dispositivos térmicos IFLIR de terceira geração que podem ser usados pelo apontador e pelo comandante.

Além disso, o M1A2 SEPV3 terá proteção reforçada, sistema de autodiagnóstico de peças e mecanismos, novo sistema de alimentação de combustível e gerador adicional que será usado quando o tanque estiver parado, sem uso do motor principal.

O tanque também será equipado com o sistema de proteção ativa israelense Trophy, que aumentará o nível de sua proteção contra granadas e mísseis guiados antitanque.

Segundo o especialista militar Viktor Murakhovsky, todos os blindados serão dotados de novos sistemas de comunicação digitais.

"O Pentágono quer instalar comunicação por satélite em cada veículo. Serão incorporados sistemas integrados de controle de peças e mecanismos, equiparão [os novos blindados] com câmeras a cores com visibilidade panorâmica. Toda essa série será equipada com aparelhos de pontaria térmicos e equipamentos de observação de terceira geração para os comandantes e apontadores", disse o analista à Sputnik.

Veículo de combate de infantaria M2A4 Bradley

O veículo de combate de infantaria M2 Bradley foi desenvolvido na segunda metade dos anos 1970 como uma alternativa aos veículos blindados de transporte M113.


Resultado de imagem para M2A4 Bradley
M2A4 BradleyM2A4 Bradley | Reprodução

A modificação A2 do veículo foi criada no início da década de 1990 e recebeu uma blindagem avançada que aumentou significativamente seu peso, afetando a mobilidade do M2 Bradley. A modificação M2A3 Bradley foi apresentada em 2000, tornando o veículo completamente digital e recebendo uma proteção contra estilhaços aperfeiçoada, em particular uma chapa blindada de titânio no teto do veículo. Foram também instaladas peças adicionais para instalação de proteção adicional contra munições HEAT, o que tornou o veículo ainda mais pesado.

Durante o desenvolvimento da quarta modificação do veículo, M2A4 Bradley, foi levada em conta a experiência obtida durante a Guerra do Iraque, aumentando a mobilidade, conforto e vão livre do blindado. O blindado foi equipado com lagartas mais leves, novos amortecedores e suspensão, bem como com barras de torção mais rígidas. Essas medidas aumentaram a distância ao solo de 380 para 510 milímetros, aumentando não apenas a mobilidade, mas também a proteção do veículo contra minas antitanque.

Veículo de combate Stryker ECP

O Stryker é uma família de veículos blindados de combate desenvolvidos em 2002 que foram ativamente usados durante a Guerra do Iraque como veículos de transporte blindados, veículos de reconhecimento de combate, morteiros autopropulsados, veículos de comando e veículos de engenharia para desobstrução.


Resultado de imagem para Stryker ECP
Stryker ECP | Reprodução

Entretanto, o veículo ficou muito pesado, explicou Myrakhovsky, que sublinhou que "os americanos planejam modernizar o motor do veículo para que tenha 450 cavalos, bem como modernizar e reforçar o chassi, a suspensão e os propulsores das rodas do veículo".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas