Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Pompeo sobre apagão na Venezuela: 'Políticas de Maduro não causam nada além de escuridão'

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, tweetou nessa sexta-feira (8) que a atual falta de energia na Venezuela é "o resultado da incompetência do regime de Maduro".


Sputnik

Essa declaração veio logo depois de o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ter afirmado que "a guerra da energia elétrica declarada pelos imperialistas norte-americanos" contra o país latino-americano não terá sucesso.


Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante reunião com estudantes da Universidade Americana do Cairo, no Egipto, 10 de janeiro de 2019
Mike Pompeo © AP Photo / Andrew Caballero-Reynolds

"A falta de energia elétrica e a devastação que afeta os cidadãos venezuelanos não é por causa dos EUA. Não é por causa da Colômbia. Não é [por causa do] Equador ou Brasil, Europa ou qualquer outro lugar. A falta de energia e a fome são o resultado da incompetência do regime de Maduro.

Políticas de Maduro não causam nada além de escuridão."
Mike Pompeo 

Em um tweet separado, o secretário de Estado norte-americano sugeriu a expulsão de Maduro, declarando que no país não há mais comida, medicamentos e, agora, energia.

Mais cedo, o ministro da Energia Elétrica da Venezuela, Luis Motta Domínguez, havia comunicado que as autoridades estavam trabalhando para resolver o problema do apagão o mais rápido possível, que ocorreu nesta sexta-feira (8).

Vale destacar que Maduro publicou na quinta-feira (7) no Twitter acusações sobre as tentativas dos EUA de desencadear uma guerra de energia elétrica contra o país latino-americano, além de alegar que o blecaute foi causado por uma "sabotagem" na principal usina hidrelétrica venezuelana.

Uma falha de energia foi registrada em 21 dos 23 estados da Venezuela, incluindo a capital do país, Caracas.

A Corporação Nacional de Energia Elétrica do país informou que a Hidrelétrica de Guri "enfrentou sabotagem, que é parte de uma guerra elétrica contra o Estado".

"Não permitiremos isto! Estamos trabalhando para restaurar o fornecimento de energia", escreveu a empresa no Twitter.

A Hidrelétrica de Guri, na Venezuela, tem uma capacidade de 10.200 megawatts e é a terceira maior usina do mundo, segundo o site Power Technology. A usina responde por mais de 70% das necessidades elétricas do país, mas é ocasionalmente afetada por secas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas