Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

Porta-aviões francês sai em missão de seis meses para o Oriente Médio e o Extremo Oriente

A ministra das Forças Armadas, Florence Parly, visitou hoje o porta-aviões Charles de Gaulle, ao largo de Toulon, na despedida para um desdobramento operacional que vai durar vários meses.


Poder Naval

O destacamento do grupo de aviação naval (GAN), conhecido como Missão Clemenceau, permitirá participar nas operações aeromarítimas no Mediterrâneo Oriental e no Levante, para aumentar o conhecimento das zonas de trânsito, reforçar a cooperação europeia e nutrir as parcerias estratégicas que a França mantém no Oriente Próximo e Médio, bem como no Oceano Índico.


Porta-aviões Charles De Gaulle

Depois de 18 meses em um estaleiro para grande reforma técnica, especialmente para a reforma de seu sistema de armas, mais de 2.000 mulheres e homens embarcarão no Charles de Gaulle, que agora pode acomodar 30 aeronaves de combate Rafale e dois aviões Hawkeye de alerta aéreo antecipado e controle.

O GAN também inclui uma fragata de defesa aérea, uma fragata multimissão, um navio de comando e abastecimento, e um submarino nuclear de ataque. O grupo também será reforçado durante toda a missão por navios de diferentes marinhas aliadas, incluindo navios de escolta portugueses, dinamarqueses, britânicos, italianos, australianos e americanos, proporcionando uma grande oportunidade para reforçar a sua interoperabilidade.

Como parte de sua missão primordial de proteger a população francesa, o GAN integrará por um mês a coalizão internacional contra o Daesh, dentro de seu componente francês, conhecido como Operação Chammal. Isso permitirá que a França melhore seu conhecimento sobre o ambiente estratégico e fortaleça suas parcerias no Golfo e no Oceano Índico por meio de vários exercícios com nações vizinhas.

Finalmente, de Toulon a Singapura, onde atracará na época do diálogo Shangri-La, o GAN participará da influência internacional da França, afirmando seu status como potência marítima.

A ministra das Forças Armadas conversou com a tripulação do Charles de Gaulle hoje, às 11h, em Toulon, para desejar um mar calmo e bons ventos para seus dois mil marinheiros.

FONTE: Ministério das Forças Armadas Francesas

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas