Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Primeiro voo do Sikorsky-Boeing SB-1 Defiant (VIDEO)

O helicóptero Sikorsky-Boeing SB-1 DEFIANT™ obteve seu primeiro voo hoje no site da Sikorsky em West Palm Beach, Flórida.


Poder Aéreo

WEST PALM BEACH, Flórida, 21 de março de 2019 – Esta aeronave revolucionária, desenvolvida pela Sikorsky, uma empresa Lockheed Martin Company (NYSE: LMT) e Boeing (NYSE: BA), ajudará a informar a próxima geração de helicópteros militares como parte do programa Future Vertical Lift do Exército dos EUA.

Sikorsky-Boeing SB-1 DEFIANT™

“O DEFIANT foi projetado para voar quase duas vezes mais rápido e tem o dobro do alcance de helicópteros convencionais, mantendo o melhor desempenho de baixa velocidade e voo pairado de helicópteros convencionais”, disse Dan Spoor, vice-presidente da Sikorsky Future Vertical Lift. “Este design proporciona um desempenho excepcional na área objetiva, onde a atividade potencial do inimigo dá prioridade à capacidade de manobra, capacidade de sobrevivência e flexibilidade. Estamos entusiasmados com os resultados do voo de hoje e esperamos ansiosos por um programa de testes de voo empolgante.”

Com seus dois rotores principais coaxiais e propulsor “pusher” montado na traseira, o DEFIANT é diferente da produção de helicópteros atualmente disponível. Ele representa um salto na tecnologia para atingir o desejo do governo dos EUA de aumentar a velocidade e o alcance, ao mesmo tempo em que melhora a manobrabilidade e a capacidade de sobrevivência de maneira econômica.

O uso da tecnologia X2™ pelo DEFIANT permitirá ao Exército dos EUA penetrar a partir do impasse estratégico e explorar lacunas criadas em sistemas complexos de Negação de Área Antiacesso contra adversários próximos.”O projeto e desenvolvimento do DEFIANT revelou o avanço de capacidade que é verdadeiramente possível para o Future Vertical Lift”, disse David Koopersmith, vice-presidente e gerente geral da Boeing Vertical Lift. “Claramente, o desempenho, a velocidade e a agilidade do DEFIANT serão um divisor de águas no campo de batalha e estamos ansiosos para demonstrar para o Exército dos EUA as tremendas capacidades dessa aeronave.”

O helicóptero está participando do programa Joint Multi-Role-Medium Technology Demonstrator do Exército dos EUA. Os dados do DEFIANT ajudarão o Exército a desenvolver requisitos para novos helicópteros que devem entrar em serviço no início dos anos 2030. Este voo atingeum marco importante para a equipe da Sikorsky-Boeing e é a culminação de atividades significativas de projeto, simulação e teste para demonstrar ainda mais a capacidade da Tecnologia X2.

A tecnologia X2 é escalável para uma variedade de missões militares, como ataque e assalto, transporte de longo alcance, infiltração e reabastecimento. O DEFIANT é a terceira aeronave X2® em menos de 10 anos.

Sobre a Lockheed Martin

Sediada em Bethesda, Maryland, a Lockheed Martin é uma empresa global de segurança e aeroespacial que emprega aproximadamente 105.000 pessoas em todo o mundo e dedica-se principalmente à pesquisa, projeto, desenvolvimento, fabricação, integração e manutenção de sistemas, produtos e serviços de tecnologia avançada.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas