Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Como seria novíssimo bombardeiro-espião hipersônico dos EUA?

Os EUA estão desenvolvendo um bombardeiro estratégico hipersônico que seria capaz de voar à velocidade seis vezes maior que a do som. A aeronave deverá ser um drone, escreveu a edição norte-americana The National Interest.


Sputnik

O novo bombardeiro hipersônico recebeu a designação SR-72, sendo o sucessor do SR-71 Blackbird (Pássaro Preto), utilizado entre 1964 e 1998, e chamado assim devido a uma configuração específica e tinta preta. O Blackbird, sendo um dos mais rápidos aviões ao longo da história, utilizou pela primeira vez a tecnologia furtiva.


O novo drone, elaborado pela Lockheed Martin, teria uma velocidade de aproximadamente 6.440 km/h, podendo teoricamente atravessar o Oceano Atlântico em apenas 90 minutos, segundo a edição.

Segundo The National Interest, a relação custo-benefício de um bombardeiro hipersônico é discutível.

Este "certamente careceria de características furtivas, já que o calor gerado durante o voo a velocidades tão altas tornaria a aeronave altamente visível para os sensores e queimaria os materiais absorventes de radar. Assim, os adversários seriam capazes de detectar a aproximação do bombardeiro, mesmo que tenham relativamente pouco tempo para reagir", apontou.

Embora possa superar as capacidades dos mísseis de defesa aérea contemporâneos, o SR-72 estimularia ainda mais o desenvolvimento de mísseis superfície-ar capazes de atingir alvos hipersônicos, segundo a edição.

A aeronave estaria pronta para utilização até 2030.

O bombardeiro também exigiria o desenvolvimento dispendioso de munições projetadas para lançamento em velocidades tão altas, ressaltou The National Interest.

No momento, um dos principais bombardeiros dos EUA é o B-1, desenvolvido nos anos 1980 e 1990 como portador de armas nucleares, possuindo geometria de asa variável.

Avião de Carga 660 peças - Banbao

Avião de Carga 660 peças - Banbao

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas