Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

EUA retiram contingente da Líbia por motivos de segurança (VÍDEO)

O Comando dos EUA para a África (AFRICOM) transferiu temporariamente o contingente na Líbia devido a questões de segurança.


Sputnik

"O contingente das Forças Armadas dos EUA, que apoia o AFRICOM, é transferido temporariamente da Líbia devido à deterioração das condições de segurança na área", lê-se na conta oficial do comando.


Militares dos EUA abandonando a Líbia, 7 de abril de 2019
Militares dos EUA abandonando a Líbia © AP Photo / Mohammed Omar Aburas

"Continuaremos acompanhando a situação no terreno e avaliando a viabilidade de retomar a presença militar dos EUA, de acordo com as circunstâncias", indica o comando.

De acordo com o chefe do comando, Thomas Waldhauser, a decisão está relacionada com o fato de a situação na Líbia ter ficado cada vez mais "complexa e imprevisível".

Na semana passada, o Exército Nacional da Líbia (LNA), comandado pelo marechal Khalifa Haftar, iniciou uma ofensiva rumo a Trípoli para a "libertar dos terroristas".

Segundo fontes da Sputnik no LNA, o exército tomou o controle sem entrar em combates sobre várias regiões a sudoeste de Trípoli, bem como sobre o aeroporto internacional e a cidade de Sorman, ao sul da capital.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que os EUA exigem que as forças do LNA parem imediatamente a ofensiva contra a cidade de Trípoli.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas