Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

LAAD 2019: Saab apresenta o progresso do Programa Gripen para o Brasil

A Saab apresentou as mais recentes atualizações do Programa Gripen para o Brasil durante a LAAD International Defence & Security Exhibition, no Rio de Janeiro.


Poder Aéreo

A Saab anunciou várias conquistas no último ano, assim como alguns próximos passos.

GDDN

“O último ano foi bem sucedido para o Programa Gripen brasileiro. Entre outras ações, instalamos o Wide Area Display (WAD) e o motor no primeiro Gripen E para o Brasil. Este ano, a primeira aeronave brasileira será entregue para iniciar a campanha de ensaios em voo em Linköping, na Suécia” disse Mikael Franzén, vice-presidente e head da unidade de negócios Gripen Brasil na área de negócios Aeronautics na Saab.

Em 2018, a Força Aérea Sueca aceitou a proposta da Saab para equipar seus caças com o WAD, o Head-Up Display (HUD) e o Helmet Mounted Display (HMD), desenvolvidos pela empresa brasileira AEL Sistemas.

“Os caças Gripen terão agora a mesma configuração para os displays, harmonizando os programas sueco e brasileiro. Isso significa uma grande economia na manutenção da aeronave e no futuro desenvolvimento de software. Esse é realmente um bom exemplo da colaboração bem-sucedida entre a Saab e a indústria de defesa brasileira ”, explicou Franzén.

O programa de Transferência de Tecnologia continua avançando. Até o momento, 165 engenheiros brasileiros foram treinados na Suécia e concluíram seus treinamentos. Atualmente, a maioria trabalha no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN) no estado de São Paulo. O GDDN foi projetado para servir como centro de desenvolvimento tecnológico do Gripen no Brasil para a Saab, a Embraer e os outros parceiros brasileiros que são beneficiários do Programa.

As equipes envolvidas no desenvolvimento do Gripen E/ F, no GDDN, trabalham no projeto de célula, desenvolvimento de software, instalação e integração de sistemas, aviônica, interface homem-máquina e comunicações. Atualmente, cerca de 120 engenheiros trabalham no local, em uma grande cooperação entre brasileiros e suecos.

Réplica de Avião Três Asas Mini Azul - Goods br

Réplica de Avião Três Asas Mini Azul - Goods br Azul

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas