Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Bielorrússia conclui entrega de 12 caças Su-30K modificados para Angola

A 558ª Fábrica de Reparação de Aviação da Bielorrússia (ARZ) em Baranavichy, concluiu a transferência de um lote de 12 caças Su-30K modernizados para Angola em abril. Isto foi dito à TASS na exposição de armas e equipamentos militares MILEX 2019, pelo vice-diretor de Desenvolvimento da ARZ Alexander Vorobey 558.


Poder Aéreo
MINSK, Bielorrússia – “Em abril deste ano, dois caças Su-30K foram entregues em dois voos de um avião de transporte para Angola. Assim, a 558ª ARZ concluiu o contrato para a revisão de 12 aeronaves Su-30K para a Força Aérea de Angola, que foi realizada em coordenação com a Rosoboronexport JSC”, disse.

Reprodução de imagem de TV dos Su-30K de Angola
Reprodução de imagem de TV dos Su-30K de Angola

Segundo o vice-diretor, o Su-30K angolano é na verdade refinado ao nível dos caças Su-30SM. Eles estão equipados com 12 pontos duros para armas e podem usar mísseis guiados, como o antinavio X-31A, anti-radar X-31P, e ar-ar RVV-AE.

Para se proteger contra armas de alta precisão, cada caça angolano está equipado com uma estação de interferência (jamming), desenvolvida pela 558ª ARZ. Esta estação opera na faixa de freqüência de 8-12 GHz, na qual funcionam os buscadores dos mísseis ar-ar.

Juntamente com os caças da Força Aérea de Angola, receberam um simulador de voo e um curso de treinamento da Bielorrússia. “A operação dos caças Su-30K em Angola é atualmente fornecida pela equipe de garantia da nossa fábrica”, disse um representante da 558ª ARZ.

O contrato do Su-30K

Os caças Su-30K foram entregues na Índia sob um contrato de 1996. A Rússia os tomou sob o esquema de troca e os ofereceu a vários países africanos. Em 2013, Angola adquiriu 12 aviões, e a Rosoboronexport ainda está procurando um comprador para outros 6 aviões.

A bielorrussa 558ª ARZ foi escolhida para cumprir o contrato para a modernização de caças de Angola, uma vez que nos anos soviéticos era a contratada principal para a reparação de caças Su-27 (com base no qual o Su-30 foi criado).

FONTE: TASS

Avião B-25G Mitchell - SHARK MOUTH 12290 - ACADEMY

Avião B-25G Mitchell - SHARK MOUTH 12290 - ACADEMY

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas