Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Navios-Patrulha classe ‘Piratini’ recebem metralhadoras GAM B01

O Comando do 6º Distrito Naval, por meio do Comando da Flotilha de Mato Grosso, realizou, no periodo de 22 de abril a 6 de maio, a substituição das metralhadoras OERLIKON 20mm MK4 dos Navios Patrulha da Classe “Piratini”, pelas novas metralhadoras de 20mm modelo GAM B01.


Poder Naval

A modernização foi realizada pelo Centro de Manutenção de Sistemas da Marinha, pela Base Fluvial de Ladário e militares da Flotilha, sob a coordenação da Diretoria de Sistemas de Armas da Marinha.

Exercício de tiro para aceitação do armamento
Exercício de tiro para aceitação do armamento

Na ocasião foram modernizados os Navios Patrulha Piratini (P-10), Pirajá (P-11), Penedo (P-14) e Poti (P-15).

A classe Piratini é uma classe de navios patrulha (NPa) da Marinha do Brasil construídos no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, baseados na classe “Cape”, de origem norte-americana.

Navios-patrulha classe Piratini em Ladario – foto Nunão

Estes navios foram incorporados entre 1970 e 1971 e classificados como Navios Patrulha Costeiros (NaPaCo). A metralhadora e o morteiro geminados da proa foram substituídos em 1985 por um canhão de 20mm Oerlikon Mk 10.

Em 1993, foram transferidos para patrulhas fluviais na Flotilha do Mato Grosso e no Grupamento Naval do Norte, pois seu projeto sempre considerou o uso em rios.

FONTE: Marinha do Brasil

Este Barco Também e Seu - Práticas Inovadoras de Gestão que Levaram o USS Benfold a Ser o Melhor Navio de Guerra da Marinha Americana

Este Barco Também e Seu - Práticas Inovadoras de Gestão que Levaram o USS Benfold a Ser o Melhor Navio de Guerra da Marinha Americana

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas